OBSERVATÓRIO DO EMPREENDEDORISMO

Existem inúmeros dados e referências destinados a identificar os problemas do ambiente empreendedor de um país, mas estes permanecem dispersos em diferentes fontes e relatórios. Além disso, estão geralmente dissociados das soluções possíveis já criadas por formuladores de políticas públicas. Esta é a lacuna que o Observatório do Empreendedorismo, fruto de uma parceria entre a Endeavor Brasil e a empresa alemã SAP, especializada no desenvolvimento de softwares para gestão de negócios, se propõe a preencher.

Nesta espécie de comunidade online, que pretende reunir os atores responsáveis pelo ecossistema empreendedor, articulam-se os dados extraídos de fontes especializadas e os exemplos de melhores práticas, nacionais e internacionais, a fim de auxiliar a criação de políticas públicas direcionadas ao empreendedorismo.

O Observatório dispõe cerca de 40 indicadores, baseados nos seis eixos determinantes para se criar um país mais empreendedor, estabelecidos pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE): ambiente regulatório, acesso a capital, capacitação, cultura, inovação e mercado. Os dados reunidos proveem de fontes como o Banco Mundial, o Global Entrepreneurship Monitor, o Fórum Econômico Mundial, o Instituto Fraser e a própria OCDE, e compreendem um período que vai do ano 2000 a 2012. Para facilitar a análise e comparação, os dados foram padronizados para uma escala que varia entre 0, o pior cenário possível, e 10, o melhor.

hub_graf01(1)

Com o Observatório do Empreendedorismo, será possível comparar indicadores entre países ao longo dos anos. Clique na imagem e confira outros cenários.

Nesta fase inicial, com o intuito de auxiliar o Brasil a entender os problemas desse ambiente e a criar soluções particulares, foram selecionados como representantes países com níveis similares de desenvolvimento: Rússia, Índia, China e África do Sul (representando os BRICS), somados a Chile, Argentina e México (da América Latina), além de Turquia e Estados Unidos – este por ser uma referência quando o assunto é empreendedorismo.

A ferramenta de visualização dos dados, criada a partir de um software da SAP, permite analisar e estabelecer comparações entre todas essas informações. É possível mensurar, por exemplo, qual é a intenção de empreender do brasileiro, do argentino ou de outras populações. Ou, ainda, quantos dias em média são necessários para se abrir uma empresa e qual é o peso da regulamentação governamental em cada nação. Este, aliás, é um dos grandes problemas enfrentados no Brasil.

Uma vez identificado o obstáculo, o Observatório permite consultar ou adicionar soluções. É o caso, por exemplo, de São José dos Campos, que conseguiu reduzir o tempo de abertura de uma empresa de três meses para cinco dias, criando a Sala do Empreendedor. A mudança, gerada a partir de uma lei municipal, associada ao governo do estado, foi possível graças a uma ideia simples: unir em um só espaço todos os órgãos responsáveis pela abertura de novos negócios. Este e outros casos bem-sucedidos de políticas focadas em empreendedorismo estarão disponíveis para acesso na plataforma do Observatório, que em breve pretende incrementar o banco de melhores práticas e a visualização de dados, adicionando vários países aos indicadores, além de outros formatos gráficos.