Os 8 Princípios da Liderança Feminina

Carreira e Mulher: O desafio de superar o medo

Por Caroline Correa, baseado na palestra de Juliana Furlan

No final de cada do ano, geralmente paramos para refletir sobre os acontecimentos, na nossa vida em geral e nas realizações que queremos para nós mesmas.

Neste ano, para inspirar o time feminino de colaboradoras, a Enora Leaders trouxe da Suiça a Juliana Furlan, Marketing Director International Brands no Grupo Carlsberg (Cervejas e bebidas), para um bate papo sobre Carreira e Mulher.

Juliana começou sua carreira muito jovem como trainee na área de Marketing da Kraft Foods Brasil e depois integrou-se na Whirpool (Brasil), e em seguida na Unilever.  Na Unilever, conseguiu ser transferida para a Alemanha, concretizando seu sonho de ter uma carreira internacional, onde ficou até surgir a oportunidade se mudar para a Suiça pelo Grupo Carlsberg.

Para chegar ao cargo que está hoje, Juliana passou por diversos desafios e superou barreiras que toda mulher enfrenta ao longo de sua trajetória. Com esta visão, a palestra se direcionou às vertentes de como superar estas barreiras para o sucesso profissional. Iniciando pela dúvida de sair da zona de conforto para uma oportunidade incerta.

lideranca-feminina-juliana-furlan-02

“O que você faria se não tivesse medo?”, essa frase do livro da Sheryl Sandberg, COO do Facebook, foi a chave de toda a palestra. O medo de não gostarem de você, de fazer uma escolha errada, de falhar ou até mesmo de ser julgada, nos limita. Assim, o que você faria se não tivesse esse medo?

Juliana trouxe algumas dicas que ela mesma desenvolveu ao longo de sua carreira para ir perdendo o medo, dentre elas destacam-se 8:

  1. Desenvolva a sua autoconfiança; evite o pensamento de que você è uma farsa;
  2. Não deixe que planos futuros incertos atrapalhem oportunidades atuais;
  3. Entenda e aceite as suas fortalezas e fraquezas;
  4. Tenha mais foco e coloque mais energia em suas fortalezas;
  5. Siga a sua intuição feminina e negocie se embasando em fatos;
  6. Veja o lado positivo das coisas; atenção para não entrar em ciclos negativos.
  7. Aceite feedback, tanto negativo e positivo; feedback oferece a oportunidade de melhorias.
  8. Planeje suas relações sociais.

O medo aparece pois desde cedo somos induzidas a pensar que o papel de liderar deve ser feito apenas pelo homem, e a mulher que tenta fazer isso é reconhecida por ser mandona. Que é permitido a mulher liderar, desde que ela continue dando conta da casa, a família, portanto de esferas atribuídas ao papel feminino na nossa cultura. Extermina-lo aos poucos é a chave para não perder as oportunidades, o tempo e nossos objetivos que acabam se fechando por pertencer à uma sociedade machista.

Essa ideia de que o homem consegue sucesso por suas habilidades e as mulheres por seu esforço, ajuda e sorte deve ser deixada para trás. Para isso, devemos chegar em um ponto da carreira e criar o hábito de apresentar o resultado que entregamos, baseando-se em fatos com nomes, números e tudo que possa comprovar o que se diz.

Consciência que alguns problemas são universais

Principais tópicos:

  • O que você faria se não tivesse medo? Medo de não gostarem de vc, medo da escolha errada, medo de ser julgada, medo de falhar, medo de ser uma má mãe, filha e esposa.
  • Sente-se à mesa – nós tendemos a subestimar nossas capacidades e não colocar as nossa opiniões ao participar de reuniões, por exemplo.
  • Sucesso e aceitação – Sucesso para o homem tende a ser positivo e negativo para a mulher – o que é o nosso preconceito. Difícil falar dos seus sucessos?
  • Não vá embora antes de ir embora –  Não deixe que planos futuros incertos atrapalhem oportunidades atuais.
  • O mito de conseguir fazer tudo – Nós fazemos escolhas o tempo todo, a perfeição é o inimigo, a negociação é o amigo.  Ninguém consegue ter 2 full-time jobs, é necessário negociar  e priorizar o seu tempo.
  • A menina dentro de você deve dar lugar à mulher, expor seu ponto de vista e colocar seus valores em primeiro lugar. Devemos nos valorizar, e estabelecer sempre quais são nossas prioridades em uma negociação. Tente em sua próxima reunião alcançar pelo menos metade de suas prioridades estabelecidades, utilizando as táticas de influência.

A atitude de tomar a inciativa vem com a autoconfiança, não devemos nos boicotar por qualquer culpa que sentimos, devemos começar tomando riscos nas coisas pequenas, só assim novas oportunidades vão surgir com o tempo e para chegar até seu objetivo pois tudo isso não depende só de nós mesmas. E qual é o seu objetivo? Já pensou onde quer chegar?

Segundo um estudo da International Business Report – 2013 (IBR), 23% das mulheres estão em cargos de Liderança, um número que cresceu muito em comparação com o ano anterior, porém muito pequeno pois não representamos ainda, nem metade dos papeis de liderança.

Depois desse bate papo, vimos que não estamos sozinhas nessa jornada e que traçando cada etapa conseguiremos chegar lá. Depositar a energia nos pontos fortes é essencial, assim como ter autoconfiança para executa-los, sempre seguindo seus valores e mostrando com transparência seus resultados, dessa forma, o medo vai sendo deixado de lado, as falhas passam a ser assumidas e a coragem necessária para buscar o objetivo aparece, junto com a mulher dentro de você.

Juliana ainda deixou dicas interessantes para leitura e vídeos online:

Leitura:

  • Lean in – Faça Acontecer (em português) – Sheryl Sandberg (O site: http://leanin.org/)
  • Nice girls dont get the corner officeLois P. Frankel
  • ThriveAriana Huffington

 

Vídeos:

Why dont we have enough women at the top? – Shery Sandberg

https://www.youtube.com/watch?v=18uDutylDa4

https://www.youtube.com/watch?v=c8_P4lPsoAM com legenda

Body Language

https://www.youtube.com/watch?v=Ks-_Mh1QhMc

https://www.youtube.com/watch?v=CEASOtGZHj0 com legenda

Know your strengths

http://leanin.org/education/know-your-strengths-own-your-strengths-no-one-else-will/

Closing the gender gap: business acumen

http://www.ted.com/talks/susan_colantuono_the_career_advice_you_probably_didn_t_get

A Enora participa ativamente de alguns grupos de liderança feminina, como o da ABRH-SP (Associação Brasileira de Recursos Humanos), apresentando diversas ferramentas e palestras para o desenvolvimento da mulher no mercado de trabalho e acelerando o crescimento de carreira.


 

Entre em contato conosco caso se interesse em uma palestra ou treinamento sobre o tema, pelo email contato@enora.com.br